APRESENTAÇÃO

A Red Desert foi fundada em 2008 e dedica a grande parte da sua actividade à produção de documentários. Os seus filmes entraram na competição em mais de 50 festivais nacionais e internacionais, como CHP:DOX, Sevilla IFF, Clermont-Ferrand, Guadalajara, Doclisboa, Documenta Madrid, Curtas Vila do Conde, Curtas de São Paulo, Porto Post Doc, L’Alternativa, Filmets, Mecal, Extremadoc, Festival de Cartagena das Índias, Adana Golden Boll, Porto Post Doc, Filmets, Festival de Cartagena, Curtas Belo Horizonte, entre outros.


Da sua filmografia, destacam-se os documentários “Os Esquecidos” (63’, 2009), “Desencontros” (39’, 2010), “Água Fria” (14’, 2011), “A Raposa da Deserta” (85’, 2014), “Hospedaria” (20’, 2014), “Acima das Nossas Possibilidades” (43’), integrado no Projecto Troika, “Conversas do Mundo” (40’, 2014), “Bairrismos” (61’, 2015), “A Vinha” (2015, 20’), “Mãos Cortadas” (17’, 2016), “A Praia” (2016).


Em 2016 co-produziu ainda os documentários “Home - O País da Ilusão” (80’, Portugal, Colômbia), estreada no Festival de Cartagena das Índias e “A Escolha Impossível” (52’, Portugal, França), ambos com distribuição e difusão internacional. Ainda no ano de 2016 produziu a média-metragem “Show Utópico”, uma produção da Red Desert com o Centro de Estudos Social da UC e Tarrafal (97, Portugal), com estreia internacional no CPH:DOX, na Dinamarca. Já em 2018 produziu a longa-metragem documental “Bostofrio”, de Paulo Carneiro, com estreia na competição do Indie Lisboa. Neste momento, encontra-se a finalizar a longa-metragem documental “Quando os Lobos Uivam”, rodada no Algarve e a finalizar “Lucefece”, de Ricardo leite, e “Há Boxeurs e Boxeurs, Não Há Meio Termo”, de Pedro Neves, com o apoio da RTP. Os seus trabalhos têm sido difundidos em televisões nacionais e internacionais, como a France 3, Canal Plus, RTP, entre outros.

 

PEDRO NEVES

Pedro Neves nasceu em Leiria em 1977. É documentarista. Estudou no Porto, onde concluiu uma pós-graduação e um mestrado em Cultura e Comunicação, variante Documentário, com uma dissertação sobre o documentário dos anos da Revolução de Abril. Em 2007 frequentou um curso de realização de documentários na Escola Internacional de Cinema e Televisão de San António de los Baños, Cuba.


Em 2008 fundou a produtora Red Desert Films. Venceu nove prémios com os filmes que realizou. Foram exibidos na RTP, Canal PLus France, canal Plus Afrique ou TVCine e entraram na competição em mais de 40 festivais nacionais e internacionais, como Clermont-Ferrand, Guadalajara, Doclisboa, Documenta Madrid, Curtas Vila do Conde, Festival de Curtas de São Paulo, Porto Post Doc, Festival de Salónica, CPH:DOX, entre outros.


Da sua filmografia, destacam-se os documentários “a olhar o mar” (89’, 2007), “En la Barberia” (6’, 2007), “Os Esquecidos” (63’, 2009), “Desencontros” (39’, 2010), “Água Fria” (14’, 2011), “A Raposa da Deserta” (85’, 2014) e “Hospedaria” (20’, 2014). Em 2014 finalizou o documentário “Acima das Nossas Possibilidades” (43’), integrado no Projecto Troika e, com Boaventura Sousa Santos, realizou a curta-metragem “Conversas do Mundo”. Em 2015 produziu e realizou o filme “Bairrismos” (61’). Já em 2016 realizou a curta-metragem documental “A Praia” e a longa “Tarrafal”, estreada no Porto Post Doc e com International Premiere no CPH:DOX, na Dinamarca. Em 2018 produziu a longa-metragem Bostofrio, de Paulo carneiro, com estreia no Indie Lisboa, e realizou a curta documental Náufragos, a convite do Festival de Vila do Conde, onde foi World Premiere.

 

QUEM SOMOS